quarta-feira, 6 de março de 2013

´Padre Júlio Maria de Lombaerde

Padre Júlio Maria de Lombaerde

“Eu sigo os trilhos que o senhor me riscou; dou os combates a quem me convidou; acompanho a Estrela que Ele fez brilhar, nas trevas da minha mocidade”.




 Verificando os meus arquivos de relatos históricos lembrei que no último dia 27 de fevereiro fez um século que Padre Júlio Maria de Lombaerde missionário da Sagrada Família (MSF), se instalou aqui nestas paragens. Este Pároco desembarcou na cidade de Macapá no inicio do século XX. Onde foi recebido amigavelmente pela pequena população da cidade de Macapá, que contava aproximadamente com 1000 (mil) pessoas.
Padre Júlio foi um dos pioneiros na região do Amapá a institucionalizar o ensino na cidade. Esse religioso criou a Escola Feminina Congregação das Filhas do Coração Imaculado de Maria e a Escola Reunida que era oferecida ao público masculino que funcionava na sua residência bem ao lado da Paroquia de São José de Macapá. As instituições contavam também com O cinema cognominado de “Olímpia”; a Filarmônica “São José”; e por fim o Teatro Recreativo e Religioso.
Paroquia de São José de Macapá ao lado a residencia do Padre Júlio
A Congregação Filhas do Coração Imaculado de Maria (FCIM) funcionava como colégio interno onde as alunas passavam a maior parte do tempo, segundo as fontes históricas os pais levavam as suas filhas para tirá-las da ociosidade e do abandono nas ruas. 
 
Padre Júlio Maria além de educador era também o médico, o farmacêutico, mestre-escola, o amigo e pai dos pobres, o encanto das criancinhas, todos gostavam dele na pacata Macapá nos primeiros anos do século XX. Mesmo exercendo essas atividades seculares, ele não deixava de cuidar do espiritual. Padre Júlio rezava muito, administrava os sacramentos, celebrava a missa todos os dias e catequizava. Dava catecismo, de manhã, para as crianças; de tarde, para os jovens e, de noite, para os adultos.
Padre Júlio se preparando para caçar fieis
Por motivos de Saúde e muitas dificuldades financeira para dar continuidade aos trabalhos educacionais desenvolvidos pelo clérigo, Padre Júlio Maria resolve pedir transferência para a região do Pará e com isso transfere a Congregação Filhas do Coração Imaculado de Maria, juntamente com o corpo docente para Icoaraci (ex. Vila Pinheiro) em Belém. Onde resolve se dedicar na direção desta Instituição até 1926. 
Em 1928, Padre Júlio Maria de Lombaerde, embarca, afinal, para o Rio de Janeiro, onde recusou inúmeras oferta de paróquias em cidades mais importantes e maiores. Mas, fez questão de escolher Manhumirim em Minas Gerais e chegou nessa pequena cidade em 24 de março de 1928. Padre Júlio fez muitos trabalhos missionários, lá em Minas Gerais, o Pároco adquiriu uma propriedade no município de Vargem Grande, a fazenda São José, onde iria formar um Seminário. 
No dia 24 de dezembro de 1944, no domingo, após realizar uma missa pela manhã, na Matriz do Bom Jesus em Manhumirim, padre Júlio Maria com mais alguns irmãos resolve visitar a fazenda São José, de carro. À tarde a caminho de Manhumirim, Padre Júlio Maria juntamente com sua comitiva sofre um grave acidente com o automóvel. O carro capotou duas vezes na ribanceira, porém, os outros passageiros não sofreram nenhuma lesão grave, só o eclesiástico que ficou preso entre as ferragens do automóvel e um tronco de árvore. Padre Lombaerde não conseguiu liberta-se, ainda resistiu por algum tempo e cada vez mais ia sendo sufocado, até não conseguir resistir e veio perecer, o socorro chegou muito tarde, faleceu aos 66 anos de idade. 

Poucos amapaenses tem informação de Padre Júlio Maria de Lombaerde, a única informação que as pessoas sabem do eclesiástico é que existe uma avenida que inicia no Bairro Central e vai até bairro Santa Rita, chegando ali perto do Quartel do Exército nome colocado pelo ex-aluno e coroinha José Serra e Silva (Zeca Serra) que na gestão de Janary Gentil Nunes foi nomeado prefeito de Macapá por dois anos, de 1948/49.

(Estas informações foram tiradas do livro “Pe. Júlio Maria, sua vida e sua missão”, de Dom Antônio Afonso de Miranda.





4 comentários:

  1. Márcio,

    De fato, comemoramos o centenário da chegada do Pe. Júlio Maria a Macapá nesse mês.

    O Pe. Heleno Raimundo da Silva, sdn, editor do Jornal O Lutador (fundado pelo Pe. Júlio em Manhumirim e editado ininterruptamente até hoje), escreveu um artigo sobre o tema:

    [http://www.olutador.com.br/default.asp?pag=p999910]

    Boa lembrança! Que os brasileiros possam conhecer mais sobre a vida desse homem tão importante para a nossa história.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Matheus gostei do seu comentário. Eu fiz o meu TCC e dediquei o capítulo II esclusivamente ao Padre Lombaerde o Tema do TCC foi-Macapá: Uma cidade da Educação Religiosa Para a Educação Laica, futuramente espero publicar para o povo do Amapá saber: quem foi esse desbravador aqui em Macapá.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Caro Amigo Marcio Carrera,e Matheus Garbazza Eu Gostaria de Saber de Uma Informação Simples Há Monografias de Termino de Curso,Ou Teses,Dissertações que Falem Um Pouco Sobre a Vida Missionaria do Padre Julio Maria de Lombaerde,MSF?

    ResponderExcluir